it's ok

17:57:00



Não, ele não me abre a porta do carro para eu sair. O mais provável seria eu a fazê-lo para ele. Ele não me ajuda a levantar do chão se eu esbarrar numa porta de vidro, antes pelo contrário, vai dobrar-se a rir e registar o momento. Ele não vai dizer "estás a fazer isso mal" porque diz que tenho a mania que tenho sempre e vai continuar a deixar-me empurrar quando diz puxar e puxar quando diz  empurrar.  Sim, ele agarra-me na mão sem pudores mas nunca é para me mostrar ao mundo, ele sabe que isso para mim são clichés. Ele agarra-me na mão na rua porque o mais provável é acabar no meio da estrada de tão distraída que sou. Ele agarra-me na mão em lojas porque das duas uma, ou vou comprar de novo comida ou acabo por vir com mais um miminho para ele. Cá para nós, ele no fundo adora isso, mas fica encavacado e não sabe lidar com o facto de lhe darem tudo o que ele merece mas ainda não se apercebe. Não, ele não me dá festas na mão antes pelo contrário, aperta com força e tem a lata de dizer que foi um espasmo. Não há cara nenhuma que ele ainda não tenha visto depois desta nova apresentação, quer dizer.... Passemos à frente! Ele primeiro fala de mim a meio mundo e depois apresenta-me às migalhas porque tem-me num pedestal tão grande que para ele nem toda a gente merece ter-me a mim na vida, nem que seja de passagem. Ele liga-me a horas estranhas, com perguntas impróprias, pensamentos aleatórios e confissões inesperadas. Atende-me em silêncio quando sabe que é disso que preciso, ele pressente tão bem isso. De todas as vezes que diz "avisa-me quando chegares"  sabe que é provável eu só avisar em 10% dos casos pois me distraí com um ponto novo que encontrei na parede da sala. Mas eu sinto orgulho dele. Orgulho do que aprendi e do quanto me fez crescer. Sinto mesmo orgulho quando se trata dele. Mais fácil é eu quebrar-lhe a cabeça com esquemas, puzzles e jogos de descobertas do que ele quebrar-me a ideia que tenho dele. E olhem que ele já tentou. Ele destrói-me fotos, desafina nas minhas músicas favoritas e olha para mim com aquele olhar penetrante quando estou a ver algo que gosto só para redecorar todos os traços e se perder mais uma vez. Sou eu que fico à espera que se arranje, que escolha o acessório certo e meta o último fio de cabelo no ângulo correto para não confundir a harmonia do outfit. Sou eu que não o deixo pagar nada e irrita-me quando me oferece algo pois não estou habituada e é um ponto diferente. Ele não me avisa de atacadores desatados pois vai estar ocupado a rezar para que tropece neles para se rir. Ele não me deixa comer sossegada, filma até o bolo alimentar. Ele deixa-me sozinha se vir uma aranha enquanto me grita para a matar. O mais provável é deixar-me com uma intoxicação alimentar com os cozinhados dele, mas é o preço por deixá-lo aproximar-se de uma cozinha. O que vale é que sabe encomendar pizza, isto se não me pedir a mim para fazê-lo "porque não gosta de falar com pessoas". Ele não me diz "este sitio tem uma paisagem linda"  ele diz-me "imagina fazer sexo com esta vista", e eu não me importo. Ele não diz "boa sorte para o exame"  ele vem comigo e deixa-me envergonhá-lo em frente de terceiros fazendo aquele ar de desespero "ela é crazy, helppppppp". Eu sou o transtorno de uma história que ainda agora começou. Mas sabem que mais? Não faz mal, pois não foi um jeito direito que me fez apaixonar, foi um susto com um jogo de zombies!

You Might Also Like

10 comentários

  1. Infelizmente há homens assim. O meu apetece me matá-lo 100 vezes por dia! Começo a odiá-lo e sei que isso não é bom mas em breve, mais tarde ou mais cedo terei de deixá-lo infelizmente. Adorei o texto! Beijinhos

    www.carolinafranco.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não mudava uma única virgula dele, não trocava este quebra cabeças por nenhuma monotonia e muito menos rescrevia esta história nu conto de fadas. A incredibilidade da realidade faz-me feliz e ele é a minha pessoa no masculin! Muito obrigada querida, um beijinho

      Eliminar
  2. Adoro! É tão bom que tenhas consciência de todas as imperfeições e que as ames, não há nada mais bonito que isso. Os clichés estão nos filmes e a realidade é tão melhor! :)

    Um beijinho*

    https://healthyfoodandme.wordpress.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São as qualidades que nos aproximam mas são os defeitos que nos fazem apaixonar!

      Eliminar
  3. Ótimo texto Madalena que nos traz a tona os bons costumes e até o romantismo. ..
    www.robsondemorais.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Robson, não sei se será bons costumes mas de certeza que é o que mais aprecio. O escape da normalidade. Um beijinho

      Eliminar
  4. Olá Madalena, adorei o texto, eu também não gosto e não estou habituada que me paguem as coisas.
    Mas os filmes romanticos que vemos na televisão/cinemas criam uma imagem que por vezes os rapazes acreditam que são eles que pagam o jantar, que abrem a porta, que tem de nos oferecer flores, etc... nem tudo tem de ser como nos filmes .

    Beijinhos e segui o teu blogue *

    https://liveloveandlaught4.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim verdade, acho que no que toca a sentimentos a sociedade ainda está um pouco primitiva. Já seguia o teu :)

      Um beijinho <3

      Eliminar
  5. Têm as suas peculiaridades e às vezes são esquisitinhos, mas são nossos (amores) e ainda bem! Até porque nós não somos perfeitas nem de perto nem de longe :P

    Miss DeBlogger

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pecularidade de cada pessoa é que a torna especial :)

      Eliminar