08:48:00

MOCHILA ÀS COSTAS || Manchester, UK




A minha viagem a manchester não foi propriamente de visita turista. Apesar de ter conhecido ainda algumas coisas, ficou a faltar a ida à universidade e assistir a um jogo do united. Fui para ajudar a minha irmã com o bebé, ela estava sozinha, o namorado não conseguiu dispensa do trabalho em Portugal e então fui eu. Assiste ao nascimento do meu primeiro sobrinho, se por um lado foi algo gratificante por outro fez-me pensar em não querer ter filhos. Sejamos sinceros.






Tive em manchester um mês e digo-vos que foi das melhores experiências que tive. Ao quarto dia fiquei sozinha, que a minha irmã foi para o hospital por causa do meu sobrinho e ficou lá até eu me vir embora. Digamos que andei a explorar um pouco, muito pouco mesmo, a cidade por minha conta. Quando lá voltar quero ter tempo e disponibilidade para tudo.





Confesso que como típica portuguesa prefiro mil vezes a gastronomia nacional. Não há temperos, não há sal grosso, a carne é toda embalada e peixe nem vê-lo quase, isto nas grandes superfícies claros. Porque se me deslocasse para as comunidades portuguesas ou paquistanesas isso não me faltava. Mas o sabor, a gordura, os molhos o que de tão bom Portugal tem, foi muito dificil de encontrar lá. Em restaurantes portugueses é claro que me sentia em casa mas quando tinha que ser eu a cozinhar em casa já se tornava diferente. É claro que experimentei as comidas deles, mas nada se compara à nossa. Pelo menos do meu ponto de vista. Experimentei este restaurante paquistanês e posso dizer que, excluindo os restaurantes portugueses, foi onde eu comi melhor. (foto acima).



Em território português dizemos que em cada esquina há um café, que em cada buraco os chineses abrem uma loja, já em manchester em cada prédio há um starbucks. E até podiam tirar a concorrência uns dos outros mas não cada um está sempre cheio, é incrível. Claro que num dia chuvoso, para variar, em manchester fui comer um chocolate quente a um deles e soube-me pela vida. Aquela caneca a aquecer-me as mãos. O ambiente fantásticos e os funcionários super acessíveis. 



Como adolescente quis ver como era a noite inglesa e confesso que é bastante diferente da nossa. Agora percebo o porquê deles chegarem cá e se embebedarem com uma caneca de cerveja. Eles limitam-se a sentarem-se no hard rock café até às seis da tarde que é quando começa a noite deles e depois vão para os pubs a beber canecas de cerveja, não jantam e perto da meia noite já andam a morrer e é por volta dessa hora que acaba a noite delas. Quando a nossa começa em Portugal a deles acaba lá, foi engraçado. Sentei-me num pub junto do shopping NEXT e pedi uma caneca de cerveja, digo-vos a experiência não foi a melhor. Para além de pagar 8 libras por uma caneca, o que em portugal estou habituada ao Iland em Santarém que são duas imperiais 1€, a cerveja não fica fresca, não vinha com gás, não vinha com gosto. Sinceramente das vezes que depois pedi heineken foi a minha salvação. O senhor que me atendeu no supermercado quando lá fui, perguntou se eu era portuguesa ou se já tinha visitado Portugal porque normalmente são essas pessoas que compram Sagres. 

Os espectáculos de rua para mim são os melhores, não tens uma única rua que não esteja animada. Vês de tudo, de lésbicas e gays, a góticos, tem de tudo um pouco. Os que mais gostei de ver foi o senhor a tocar violino, juro, apaixonei-me e a parada gay. Tenho pena de ter perdido grande parte das fotos mas o meu telemóvel avariou e fiquei só com algumas que tinha enviado à minha mãe enquanto lá estava.






Para mim o melhor sítio, o sítio mais bonito, o que fez os meus olhos brilharem foi sem dúvida o estádio do Manchester United, é sem dúvida nenhuma o meu grande amor inglês. Fiquei com pena de não ter ido ver nenhum jogo, mas como disse estava sozinha e tinha que ir todos os dias visitar a minha irmã ao hospital por causa do bebé. Para mim viver sem futebol é impossível claro que para além do estádio tive que visitar o museu nacional de futebol. É de sonho.




Sinceramente, eu que não gosto de andar às compras perdi-me no NEXT e na PRIMARK, as coisas são todas tão mais baratas e tão mais giras que perdi mesmo a cabeça e tive que trazer algumas coisitas para mim. 



Mas também não podia deixar de ser quando visitei o estádio do United tive que ir ao segundo maior shopping da europa, e numa tarde não consegui ver tudo, aquilo é mesmo enorme. Tens a parte da grécia, da china, sei lá, tantas. Tem a réplica do salão do Titanic. Tem quinhentas entradas e não sei dizer qual delas a mais bonita. 













A arquitetura que envolve a cidade é de uma beleza extrema. Eu sempre adorei detalhes, sempre gostei do trabalho minucioso em tudo, perco-me sempre a apreciar este tipo de arte. Visitei a biblioteca e fiquei boquiaberta com tudo mesmo. Vi salões de casamento, não que tivesse a pensar casar-me mas a arquitetura exterior para mim chega a ser tão cativante que quando dou por mim já entrei. Desde a emblemática antiguidade de edifícios à modernidade de que vai envolvendo a cidade. É incrível. 




Eu via o meu tempo em manchester a esgotar-se e o meu sobrinho não havia meio de nascer. Foi precisamente um dia antes de me vir embora que ele me deu a maior alegria de todas. 





A verdade é que adorei manchester e sem dúvida que é um sítio que visitarei sempre que puder.





You Might Also Like

0 comentários