10:01:00



ISTO SOU EU || Tatuagens


As tatuagens servem para expressar a nossa personalidade, os nossos sentimentos, as ideias que temos ou até mesmo os nossos gostos através de algo visível que nos acompanhará para sempre. Poderá ter um significado poderoso, sentimental ou poderá apenas por uma questão de estética. Tatuar-nos é muito mais do que um desenho, um número ou uma frase gravado na nossa pele. Uma tatuagem é tornar eterno o que acreditamos que nem o tempo não apague. Tatuar-nos é unir-nos. Unir aquele que sente e aquele que cria. Se por um lado nós somos mais que um corpo, um ser disposto a amar eternamente, disponível para combater a dor momentânea e a desaprovação da sociedade. Tatuar-nos é viciar na melhor dor de todas. Por outro lado aquele que cria, aquele que permite que o nosso sonho se realize e que se imortalize algo no que nos é mais precioso. O corpo é uma tela em branco à espera de ser pintada, mais vale pintá-la do que enchê-la de preconceito.



Comece com uma tatuagem pequena. Não há nada de embaraçoso nisso. Dá-te a hipótese de aprender o processo da tatuagem, o antes, o durante e o depois. Permite-te saber como a tua pele reage à tinta usada, como cicatrizas e até que dor aguentas

Conhece a tua tolerância à dor. Não é por não ter doído num determinado sítio a um amigo teu que não te doerá a ti. Não é por o teu amigo ter sofrido bastante que contigo será o mesmo. A tolerância da dor depende de pessoa para pessoa. Se a pessoa é muito sensível é claro que a dor vai ser maior. Aguentar a dor de uma tatuagem não tem nada de errado no entanto devemos de conhecer o limite de dor do nosso corpo.

Cuidado com a estação do ano. O sol pode danificar a tatuagem quando feita à menos de 60 dias, a tinta pode perder a cor e a possibilidade de problemas com a cicatrização e o aparecimento de infeções aumenta drasticamente. Para quem é fã de praia vai querer de facto evitar fazer uma tatuagem no verão. Sendo que mesmo que a tatuagem tenha sido feita noutra estação o uso de protetor solar é indispensável. 

Não economizes demasiado uma tatuagem. Esta é daquelas coisas que prefiro pagar mais e saber que estou num sítio de confiança, do que pagar menos e não ficar como queria ou vir a ter problemas. Sou muito picuinhas com essas coisas. Não gosto de arriscar nesse aspeto principalmente porque é algo que terei para sempre no meu corpo. Creio que vale de facto o meu investimento.

Pesquisa sobre lojas e artistas. Faz o trabalho de casa antes de confiares o teu corpo a alguém. A escolha do tatuar é tão importante quanto a escolha da tatuagem. Tem a certeza que o trabalho dele combina com o estilo que queres para ti. Procura trabalhos anteriores. Procura saber das instalações, da higiene, do artista e do modo como trabalha.

Fala perguntas. O teu corpo pertence-te, tens em ti o controlo de o que nele é feito, pede todas as informações. Desde a máquina ao creme que tens que usar para a cicatrização.

Leva já um esboço do que queres fazer. Podes depois pedir opinião ao artista. Pedir-lhe que acrescente ou mude algo mas leva tu o teu esboço, assim tens a certeza que é aquilo que queres.


Creio que já todos devem ter ouvido a superstição dos números pares e ímpares em termos das tatuagens. Os boatos são muitos. 

Número par: Diz-se que dá má sorte tatuagens em número par uma vez que a soma do número 666 é par. O número 666 é associado ao diabo, chega-se à conclusão que só trará azar para a vida de alguém. Verdade ou mito? Depende da superstição de cada um.

Número ímpar: Depois há quem diga que tatuagens em número ímpar é que dá azar. Quem é adepto desta teoria rege-se por uma história contada por velhos marinheiros. Os famosos pioneiros na arte de tatuar. Eles diziam que num naufrágio só as pessoas que tinham tatuagens em número ímpar é que morreram. Verdade ou mito? Depende da superstição de cada um.





Tatuagem dói? Tatuagem é feita com agulhas, quanto mais agulhas, menor é a dor uma vez que o traço é mais espalhado na pele, mas sim tatuagem dói. Mas é uma dor que vicia. A quantidade de dor varia de pessoa para pessoa e do lugar em que se escolhe fazer tatuagem.

Há algumas comidas que não devemos comer quando vamos fazer uma tatuagem? Alimentos gordurosos aumentam a chance de inflamação. Como a tatuagem é uma lesão, ela tem que cicatrizar e as inflamações prejudicam a cicatrização. 

A pele fica dormente durante a sessão? Não, quanto mais longa a sessão mais irritada fica a pele. 

Tatuagem vicia? Fisicamente, não há dependência química envolvida. No entanto algumas pessoas, incluo-me a mim nesse grupo, consideram que é um vicio. É uma dor que vicia, é o querer sempre mais principalmente quando gostamos do resultado. Se fizeres uma tatuagem é provável que queiras fazer outra de seguida. Mas não é dependência física, para mim é dependência emocional.

É normal sangrar depois de fazer uma tatuagem? Depois de se fazer a tatuagem é normal que sangre um pouco, Faz parte do processo de cicatrização. 

Posso doar sangue depois de fazer uma tatuagem? Sim pode, no entanto não antes de fazer entre seis meses a um ano. 

Tatuagem durante a gravidez? Não é aconselhável, pode afetar negativamente a criança em desenvolvimento por causa de alguma complicação. 

As tatuagens são muito caras? Depende de muitos fatores sobretudo da complexidade do trabalho que vamos querer. Não escolha o mais barato só por ser acessível, economize e pesquise por artistas de modo a que não se arrependa depois no final.




Sempre fui uma apaixonada por tatuagens,desde as mais pequenas às maiores. Apenas nunca fui adepta de tatuagens com muitas cores. Pelo menos para mim. Acho que me fartaria delas. Por isso a tatuagem que tenho e as duas que estão programadas serão a preto sem mais nenhum tom, talvez sombreados mas nada mais que isso. Fiz a minha primeira tatuagem aos 14 anos. Antes que comecem a pensar que foi um ato de rebeldia garanto-vos que não e foi com a autorização da minha mãe.


A minha primeira tatuagem tem de facto o maior significado de todas. É alusivo ao meu avô. Ao meu maior apoio moral, físico, espiritual e emocional. À pessoa que mais me marcou, cuidou de mim e protegeu. Ainda era uma criança quando ele faleceu, mas senti-o na pele como ninguém quando me apercebi que aqueles olhinhos não iam abrir mais. Always Strong, por tudo o que lhe prometi, por tudo o que me pediu. Always Love, pelo amor incondicional que sinto e por todo o orgulho que tenho nele. Always porque não há nada verdadeiro que não seja um sempre. E o meu avô, o meu avô é o maior sempre da minha vida. Porquê o pulso direito? Quando cantamos o hino nacional a mão que vai ao peito, a mão do orgulho é a direita, é a que segura o coração e mostra o orgulho português. No meu caso é igual, é em demonstração de orgulho que ergo a mão direita ao peito, bem junto do coração. E é de facto aí que o quero a vida toda. É no meu coração sem dúvida o lugar do meu avô.


A foto de cima é uma imagem da tatuagem do jogador do Sport Lisboa e Benfica, André Horta. MCMIV , a data de fundação do clube, 1904. Se há amor tão grande como aquele que sinto pela primeira tatuagem, sem dúvida que é este. Dizem-me constantemente que é um amor em demasia, que dou demais pelo Benfica, que sinto demais, que vivo demais. Para mim não há outra forma de viver o Benfica senão em demasiada. É mais do que o arrepiar do corpo, é o arrepiar da alma. É mais do que uma papoila saltitante é um pulo de união, família e crença. Não há palavras para descrever o que sinto pelo clube. Não é mera fixação. É paixão. Portanto é a minha próxima tatuagem, está em processo. Quero MCMIV escrito nas minhas costas, na linha dos ombros no fim do pescoço. Porquê aí? Porque se há algo que não me importarei de carregar o resto da vida às costas é o Sport Lisboa e Benfica. Este é o colinho que tanto falam.


A minha terceira e última tatuagem será uma seta com uma bússola no meio. A seta significa que mesmo que a vida me puxe para trás se eu me focar no meu objetivo eu vou conseguir, com luta esforço, mas um dia a vida não me conseguirá mais puxar para trás e aí, aí irei direta ao meu objetivo. Basta estar focada. Já a bússola incorporada trata-se mesmo da orientação que tenho que ter. O meu foco. Qual o rumo que quero seguir. Qual o meu norte. Porquê nas costelas? É uma questão de estética.


Sem dúvida que sou adepta da superstição do número par, para mim as tatuagens que tiver tem que ser em número ímpar. Quanto à dor, para mim é a dor mais viciante para mim.

You Might Also Like

0 comentários