18:24:00


ISTO SOU EU || How to make myself happy



Há cerca de um ano ou dois atrás diria que eu não me conseguia fazer feliz a mim mesma. Estava tão habituada a criticar-me e a ser inimiga de mim mesma que me esquecia de me fazer feliz a mim mesma. Estava tão ocupada a valorizar tudo e todos que me esquecia de valorizar a mim. Com o tempo, ou talvez com a idade, não sei, aprendi que todo o sucesso começa dentro de nós. Aprendi a fazer-me feliz antes sequer de pensar fazer os outros felizes.




Creio ser já do conhecimento de todos que sou louca pelo Benfica. Nota-se à distância como se costuma dizer. A verdade é que aprendi a amar-me grande parte devido a este clube. É estranho e improvável, eu sei. Mas eu explico. Gosto de me comparar figuradamente ao Benfica. Ele é só mais um dos milhares de clubes existentes no mundo, tem só mais um nome, só mais uma casa, só mais um. No entanto por mais uns que haja, ele valoriza-se, promove-se e acima de tudo ama-se. E é aí que me comparo. Sou apenas mais um ser humano no entanto posso fazer a diferença, eu sou diferente. Todos somos. Assistir à garra que move este clube deixa-me inteiramente feliz. Videos de motivação, fotografias, palavras de apoio, cânticos. Acreditem arranca-me sempre o sorriso da cara. Nem que seja só de ouvir o seu nome. A melhor maneira de me fazer feliz, é ser Benfica.



Sou adepta feroz de que o pequeno almoço é a refeição mais importante do dia. Adoro sentar-me de manhã e comer de uma forma variada e complexa. Não consigo sair de casa sem comer um bom pequeno almoço, o dia começa logo mal. Gosto de ter força e espírito para enfrentar mais um dia, e acreditem que esta refeição dá-me paz à alma. Deixa-me reconfortada. Nunca gostei de acordar cedo, mas adoro a ideia de aproveitar o dia todo. Ver a variação diária, ter tempo para tudo e ainda sobrar é das melhores sensações. Não me interpretem mal, adoro estar na ronha e ainda me custa todas as manhãs levantar-me antes das dez da manhã. Mas quando o faço, o pequeno almoço deixa-me radiante. Eu adoro comer. Se pudesse passava o dia a comer. Acordo sempre com um apetite enorme e não me consigo contentar apenas com uma taça de cereais ou um copo de leite. Sou adepta das torradas matinais, do leite com café, da fruta, do iogurte. Sou adepta do pequeno almoço rico e diversificado. E adoro mimar-me desse jeito.




Acho que a idade já começa a fazer mossa. Acreditem quando digo que noto grande diferença em grandes coisas. Eu adoro sair. Acho que isso é algo que nunca vou perder. Adoro ir a um bom bar, a uma boa discoteca, não digo que não mas se me derem a escolher entre um café com música ambiente com música ambiente e uma discoteca, perdoem-me mas preferia o café. Sou fã das festas das terrinhas, reencontro tudo o que é conhecidos. Reparem, eu digo conhecidos. Com o tempo fui aprendendo a distinguir e a separar os amigos dos conhecidos. Adoro dançar, adoro beber e adoro o convívio. Mas já não em exagero. Já não consigo gostar todos os dias disso quando dantes seria a primeira a convidar toda a gente para sair, fosse qual fosse o dia da semana. Agora prefiro fazer-me feliz sentada numa mesa, rodeada de uns quantos gatos pingados, uma boa Sagres gelada e uma conversa com os mais diversos tópicos. Não apenas aquelas conversas de "ahhh aquele rapaz é mesmo giro", "tenho que ir às compras", "ahh não gosto nada daquela rapariga". Desculpem mas não consigo achar piada nenhuma a este tipo de conversas. Acho que foi por isso que comecei a reduzir mais e mais o meu grupo de amigos. Passei a rodear-me e a confiar apenas nas pessoas com quem me identificava, com quem podia manter uma conversa séria e uma brincadeira e que para isso não precisávamos de estar a costurar o casaco de alguém. Passei a fazer-me feliz com cultura e não com barbaridades de quem tem medo de crescer. Medo ou não quer mesmo. 




Este é o ponto crucial para me fazer feliz, ser a minha maior fã. E com fã não quero dizer apenas ver o lado bom, não. Com fã quero dizer ser a minha maior critica, saber ajudar-me a mim mesma a melhorar os aspetos negativos e manter todos os positivos. A melhor maneira de me fazer feliz é estar bem comigo mesma. É não deixar que os outros me afetem. É não desistir de mim mesma principalmente. É saber elogiar-me e dizer "não" quando tentam rebaixar. É estar em paz comigo e saber que todas as atitudes que tiver ou palavras que disser não serão para rebaixar ninguém. Não preciso de o fazer para me sentir bem comigo mesma. Mimar-me em todos os aspetos, físicos e emocionais. Acreditem que custou aprender a elogiar-me, aprender a não me comparar com as raparigas que passavam por mim, aprender a ter auto estima. E por favor não confundam ter auto estima com mania ou egocentrismo. Não!! Há pessoas que me eram muito próximas que dizem que mudei, que não reconhecem mais quem sou. Não levo isso a mal, aliás foi uma escolha minha crescer. Creio que permitir-me crescer foi o ponto crucial para ser a minha maior fã. Foi deixar de lado as infantilidades, as coisas fúteis e principalmente tudo o que me puxava para baixo. Agora. Agora cuido de mim. Do meu corpo, do meu cabelo, da minha saúde, da minha alimentação e sinto-me bem comigo mesma. Sei que não sou perfeita e sei admiti-lo. Vejo as minhas falhas e sei que há algumas impossíveis de corrigir. Lidar com elas e aceitá-las foi a minha maior superação. Mas sei que consegui. Se confundirem amor próprio com vaidade são demasiado tóxicos para manter na minha vida! É melhor me livrar. 


You Might Also Like

0 comentários