16:01:00

H-BIRTHDAY || afilhada hannah montada




a minha imaginação anda desaparecida. e sei que tal como a minha imaginação, tal como a minha criatividade eu também me aposentei um pouco dos teus dias. lamento por isso. não de uma forma irónica. eu lamento mesmo. a vida nem sempre corre como planeado. por vezes enfrentamos realidades diferentes da nossa, porque para ser sincera não acredito em meias verdades e não acredito também que haja apenas uma verdade. eu estar certa não faz com que tu estejas errada e vice versa. sempre me habituei a dizer que as relações mais sinceras e com mais sentimento são as que enfrentam peripécias maiores. talvez porque a vida acredita que essas mesmas fortalecem o que possa existir. 




não fui, não sou e provavelmente não serei a melhor madrinha que tens. a melhor companheira. aquela que confias o teu mundo sem medos. talvez por conhecer tão bem os meus receios e as minhas falhas te digo que não me colocar em primeira escolha não me surpreende. hoje fazes aninhos e tenho pena de não estar já contigo para te chatear a cabeça. sabes que beijos e abraços, palavras ou ações que me fragilizam pessoalmente não é muito meu. sempre me refugiei na escrita e é nela que te quero agradecer muita coisa. 





primeiro a confiança que depositaste em mim para te acompanhar no percurso académico. uma confiança um pouco ou tanto louca diga-se de passagem. eu como exemplo de alguém é dificil de acreditar. mas lá tu na tua insanidade mental viste em mim algo capaz de não sair do teu lado seja em que circunstância for. a verdade é que nunca sai. sempre te acompanhei em cada passo que deste e posso dizer que não poderia estar mais orgulhosa de ti. até das tuas quedas e erros. vi-te crescer e tornares-te numa pessoa ainda melhor, coisa que nunca pensei ser possível. segundo agradeço-te as noites que passaste do meu lado enquanto chorava baba e ranho. noites que só precisava de sentir alguém do meu lado, tu nunca me desamparaste, estivesse como estivesse o teu coração foste o maior pilar que tive em noites que nunca pensei que fossem tão longas. terceiro agradeço-te até as vezes que não reparaste no olhar mais distante ou na lágrima ao canto do olho ou mesmo no sorriso incapaz de ser verdade. agradeço-te porque lutar sozinha fez-me endurecer. não quero nunca que penses que te tento excluir dos meus planos aos poucos, longe de mim afastar uma das mulher mais fantásticas que cruzaram a minha vida. no fundo, agradeço-te tudo: as birras, as conversas, os apoios, as falhas, as trocas, as discussões, tudo mesmo. até ao silêncio que por vezes se instalou. 





parabéns a uma guerreira de alma, a uma afilhada de quem eu não podia sentir mais orgulho. sei que não o digo muitas vezes, nem sei mesmo se alguma vez o disse, mas expressar o que sinto sem ser assim, na escrita, nunca foi meu. se levo algo de bom da minha vida académica comigo sem dúvida nenhuma que estás no leque das mais inesquecíveis. parabéns. parabéns a uma das minhas melhores amigas. e desculpa-me. escreveria inúmeros motivos para me desculpares, não são poucos. mas apenas te peço desculpa por ser tão eu e não conseguir ser nem metade da mulher que és. se aprendeste comigo imenso acredita que contigo aprendi de igual forma. não me arrependi de ter permitido que entrasses tanto na minha vida. não me arrependi de te ter aceito como afilhada. espero que jamais em momento algum tenhas duvidado se fizeste bem. espero que jamais em momento algum tenhas te arrependido da tua escolha. porque sem duvida que és dos maiores tesouros que santarém me deu. 


Muitos parabéns afilhada, a sereia mais real que conheço !! amo-te 






You Might Also Like

0 comentários