08:29:00

FAVORITOS || Mês de agosto

Este ano receei o mês de agosto. Entrei nele sem perspetivas, sem objetivos. Comecei o meu querido mês de agosto com uma saudade já grande. Saudade por relembrar que seria o meu último mês de férias. O último mês do ciclo de férias longas. O mês de agosto foi o frisar de uma última etapa, de deixar para trás a inocência dos meses longos de verão e o começo da minha última etapa enquanto estudante universitária. Não esperei muito dele, aliás, não esperei de nada, e sem dúvida que me surpreendeu.
Como em todos os meses, tive as minhas peripécias, estranho seria se não as tivesse. Houve aspetos negativos e positivos (mais positivos, muito mais, frisem isso).

ASPETOS NEGATIVOS: 


Voltei a desiludir-me, não com amores nem desamores. Voltei a desiludir-me com amizades. Sempre tive a mania de sobrevalorizar o que, por vezes, não vale a pena ser valorizado. Perdi amparo onde considerei que sempre o tive. Mas talvez estivesse errada. Mas isso serviu para me abrir os olhos. 



ASPETOS POSITIVOS: 

Pela primeira vez em muito tempo ouvi a minha mãe dizer que estava feliz. Vocês sabem o quanto isso me fez o dia? Não tem noção da tremenda felicidade e orgulho que tive naquele momento. Ela já o merecia. Não tinha maior desgosto do que vê-la sempre cabisbaixa, trancada no quarto sem sair. E quando a vejo a ganhar a vida que sempre me habituei a ver nela. Foi... Foi mágico. O sorriso dela e a gargalhada dela sempre foi das melhores coisas que eu vi, sempre tiveram as melhores curvas e os maiores sons. Pena se ter perdido durante tanto tempo. 


Cheguei aos 21. Aos 21 anos. Já não me sinto uma criança mas estou longe de me sentir a adulta que mereço. Mas tive o melhor aniversário que poderia pedir. Tive comigo pessoas que sempre valorizei e que principalmente sempre me valorizaram. Fizeram-me chorar de tanto rir, de saudade e mesmo até de emoção. por aquilo que disseram, pelos abraços que deram, pelo simples facto de lá estarem. Sempre fui rapariga de coisas simples. E a simplicidade que tive nos meus anos valeu sem dúvida.



Para a comemoração dos meus anos mantive a tradição de sexta para sábado. Uma das minhas melhores amigas faz anos no mesmo dia que eu, ainda para mais somos vizinhas. É engraçado. Então todos os anos vamos sempre para a Festa da Cortegana, Onde subimos ao palco, cantam-nos os parabéns e ainda dançamos uma ou duas músicas com a banda que estiver a atuar nesse dia. 




Tive comigo as minhas eternas miúdas. Quem nunca me falha ou abandona. Elas disseram-me que não iam e fizeram-me uma surpresa. A minha mãe foi comigo à festa. Acho parvo as filhas ou filhos que tem vergonha dos pais. Nunca fui a melhor filha e muito menos a minha mãe é a minha melhor amiga, mas gosto de a ter por perto. O samba também lá teve assim como amigos de infância. Não podia mesmo ter pedido melhor, fizeram-me a noite, sem dúvida nenhuma!




Quanto ao próprio dia, custou levantar de manhã e ainda para mais conduzir até ao Baleal. Mas era por uma boa causa. Adoro a vista e a calma de certos sítios do Baleal e não queria passar os meus anos noutro sitio. Sem qualquer dúvida. Quanto à noite, foi perfeita. Amigos de infância, amizades novas, amigos da faculdade, boa música, copo cheio. Nascer  do sol de ressaca mas com as melhores vistas de sempre. Foi altura de pormos as coroas e as faixas de aniversariante e ir até às festas de Ferrel. Até os ÁTOA não nos queriam deixar ir embora quando fomos tirar uma foto com eles, a segurança foi lá dizer que estava mais gente à espera que tínhamos que sair, mas eles só pediam mais cinco minutos cada vez que a segurança ia lá. São deveras simpáticos a sério.




Comecei a falar com alguém. Com sete pedras na mão e os dois pés atrás. Com o coração fechado e a mente desperta. Já me chegaram as desilusões passadas. Mas de facto tem se revelado a melhor surpresa de todo o mês. A atenção, as conversas, o apoio, os conselhos, os objetivos, os sonhos. Quer dizer, tudo. Tem feito me sentir bem e sem dúvida que isso é um grande feito. É difícil dizer que gosto ou esperar fazê-lo ou que o façam por tudo aquilo que já passei. O meu coração ainda está fechado mas quem sabe...


RESUMO DO MÊS DE AGOSTO NO INSTAGRAM:




You Might Also Like

0 comentários