mulher de sábado à noite

15:54:00

desculpa não sou mulher de ficar em casa. não me prendo por rapazes e as minhas amizades não são só raparigas. não tenho medo de esfolar os joelhos, de colocar as mangas para cima, de me encher de nódoas negras. não sou de romantismos mas para contrariar não sei escrever de outra coisa senão de romances. não tenho a mania das dietas e os meus desportos vão para além de danças de salão, ofereçam-se uma prancha de surf e serei feliz. um salto de para-quedas e voarei. um microfone e desafinarei o mais que puder. porque eu não tenho falta de coragem. porque medo eu tenho. mas não me consome. desculpa se gosto de baladas. se visto e me comporto como quero porque confio em mim e não espero a tua autorização para tal.
gosto de palcos, luzes e holofotes. mentiria se dissesse que não. mas se gosto. volto sempre a casa. sem mágoas. só tréguas. que todas as zangas se resolvam na cama. porque foda-se, esquece lá os tabus. sou uma mulher que ama um homem. pelo poder carnal. pela atração. pelo que é. pelo que faz. pela maneira como o meu coração acelera e abranda. por não ter como explicar. e isso chega-me para ir sem ir na verdade. continuarei a comer sem pensar nas gramas a mais. eu sento-me numa taberna a ver futebol e a beber tinto. não tenho vergonha disso. espero que não tenhas também. não te pedirei desculpas por ser livre. porque consigo ser livre contigo. se não consegues que seja mulher de sábado à noite e mulher de domingo à tarde então acho que é a altura perfeita para ires embora. mas se a meio da viagem achares que o caminho é o errado. volta atrás. porque jamais consegui gostar por gostar. porque gosto muito. e é quase garantido que tenha esperado. mas aceita que me pertencerei sempre a mim e não a ti estrela!


You Might Also Like

0 comentários